Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Infecções do cérebro e da medula espinhal


O cérebro e a medula espinhal têm uma resistência extraordinária às infecções, mas, quando se infectam, as consequências são habitualmente muito graves. Por exemplo, a meningite, uma inflamação do revestimento do cérebro e da medula espinhal (meninges), é habitualmente provocada por uma infecção bacteriana ou viral. A meningite asséptica é um termo utilizado para descrever uma inflamação das meninges, habitualmente provocada por um vírus, mas trata-se, por vezes, de uma reacção auto-imune (como acontece ocasionalmente na esclerose múltipla), do efeito secundário de um medicamento como o ibuprofeno ou da injecção de produtos químicos no canal espinhal.

A encefalite, uma inflamação do próprio cérebro, é habitualmente provocada por uma infecção viral, mas também pode ser secundária a uma reacção auto-imune. Um abcesso é uma infecção localizada, semelhante a um furúnculo, que pode desenvolver-se em qualquer parte do corpo, inclusive no cérebro.

As bactérias e os outros microrganismos infecciosos podem alcançar as meninges e outras áreas do cérebro de diversas maneiras a partir de sítios distantes. Podem ser levadas pela corrente sanguínea ou podem entrar no cérebro por penetração directa devido a uma ferida ou a uma intervenção cirúrgica, por exemplo. Os abcessos podem propagar-se desde estruturas próximas do cérebro, como os seios perinasais.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)