Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Diminuição do desejo sexual


A diminuição do desejo sexual é uma perda persistente das fantasias sexuais e do desejo de realizar actividades sexuais.

A diminuição do desejo sexual ocorre tanto nos homens como nas mulheres. Algumas pessoas têm falta de interesse ou de desejo sexual durante toda a sua vida. A perturbação pode estar relacionada com experiências traumáticas da infância ou da adolescência, com supressão das fantasias sexuais ou ocasionalmente com números anormalmente baixos da hormona testosterona (quer seja em homens, quer nas mulheres). Mais frequentemente, o problema desenvolve-se depois de anos de desejo sexual normal. As causas incluem aborrecimento numa relação, depressão, alteração do equilíbrio hormonal e o uso de sedativos, fármacos ansiolíticos (tranquilizantes) e certos hipotensores.

Sintomas

Uma falta de interesse no sexo, inclusive em situações eróticas habituais, é o dado característico desta perturbação. A actividade sexual é geralmente pouco frequente e pode causar discórdia no casal. Algumas pessoas continuam a ter relações com bastante frequência porque querem comprazer os seus parceiros ou porque são pressionadas ou forçadas a fazê-lo. Não têm problemas na realização, mas sentem-se permanentemente apáticas relativamente ao sexo. Quando a causa é o aborrecimento, a pessoa afectada pode ter pouco desejo sexual do seu parceiro habitual, mas pode ter desejo sexual normal ou inclusive intenso de outro.

Diagnóstico e tratamento

O médico ou o terapeuta interroga a pessoa acerca da sua experiência e interesses sexuais actuais e passados, tenta conhecer algo acerca da maturidade sexual e de qualquer trauma sexual e investiga a possibilidade de depressão, problemas entre o casal e outros temas relacionados. Sempre que seja possível, entrevistam-se os dois membros do casal, primeiro separadamente, depois juntos. O médico avalia a situação médica da pessoa e qualquer medicamento que esteja a tomar que possa contribuir para os problemas sexuais. Pode ser necessário fazer análises ao sangue para medir a testosterona e os valores das hormonas tiróideas nos homens e nas mulheres.

A terapia de acompanhamento ou do comportamento, assim como a técnica focalizada nas sensações (os membros do casal aprendem a conseguir uma relação sexual íntima), podem melhorar a comunicação dentro do casal. Para os poucos homens que têm deficiência de testosterona, podem ser úteis as injecções ou os emplastros de testosterona. Se o responsável pela diminuição do desejo sexual é um fármaco, o problema pode remediar-se diminuindo a dose ou trocando-o por outro.




Terapia sexual: a técnica focalizada nas sensações
A técnica focalizada nas sensações é um método que se ensina aos casais que apresentam dificuldades nas relações sexuais como resultado de factores psicológicos mais do que físicos. A técnica tenta conseguir que ambos os membros do casal estejam conscientes do que dá prazer ao outro e reduzir a ansiedade acerca da realização do acto. Esta técnica utiliza-se muitas vezes para o tratamento da perturbação da diminuição do desejo sexual, da perturbação da excitação sexual, do orgasmo inibido e da impotência.
A técnica tem três passos. Ambos os membros do casal devem sentir-se cómodos em cada um dos níveis de intimidade antes de passar ao nível seguinte:
1.O primeiro passo concentra-se nas carícias. Cada membro do casal proporciona ao outro o maior prazer possível através de toques e de carícias em zonas do corpo diferentes dos seios ou dos órgãos genitais.
2.O segundo passo permite aos membros do casal tocar-se nos seios, nos órgãos genitais e noutras zonas erógenas, mas sem realização do coito.
3.o terceiro passo consiste na realização do coito, concentrando-se mais no prazer do que no orgasmo.


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)