Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Alterações da língua


As feridas são a causa mais comum das afecções da língua. Esta tem muitos terminais nervosos para a dor e para o tacto e é muito mais sensível à dor do que o resto do organismo. É frequente que alguém morda a sua língua acidentalmente, mas a lesão sara com rapidez. Tanto a massa de obturação como um dente partido podem causar danos consideráveis a este tecido delicado.

Um crescimento excessivo das saliências normais da língua pode dar-lhe um aspecto piloso. Este véu pode mudar de cor se a pessoa fumar, mascar tabaco, ingerir certos alimentos ou então pelo desenvolvimento de determinadas bactérias na superfície da língua. Esta pode ter um aspecto piloso depois de acessos febris e de tratamentos com antibióticos ou quando se usa com muita frequência um colutório com peróxido. A parte superior da língua pode aparecer preta se se tomarem preparações de bismuto contra a dor de estômago.

A escovagem da língua pode suprimir essa coloração. O desenvolvimento de linhas brancas ou de uma substância branca sobre os lados da língua, que ao limpar-se deixa uma superfície ensanguentada, pode ser um indício de sapinhos.

Uma manifestação de anemia perniciosa ou uma carência de vitaminas pode provocar o avermelhamento da língua. A língua pálida e lisa (por causa da perda das suas saliências normais) pode ser consequência de uma anemia por deficiência de ferro. A primeira manifestação de escarlatina pode ser uma alteração da cor normal da língua, que adquire uma cor de morango e depois de framboesa. A febre, a desidratação, a sífilis secundária, a estomatite aftosa, o líquen plano, a leucoplasia ou a respiração pela boca podem acompanhar-se de placas esbranquiçadas na língua, parecidas com as que às vezes se encontram na face interna das bochechas. Uma língua avermelhada e lisa, além de dolorosa, pode indicar pelagra, um tipo de desnutrição causada por deficiência de niacina na dieta. Na chamada língua geográfica, algumas áreas são brancas enquanto outras são vermelhas e lisas. As áreas com alterações de cor mudam de sítio ao fim de alguns anos ou ao longo da vida. A afecção é, de um modo geral, indolor e não requer nenhum tratamento.

Embora as pequenas saliências em ambos os lados da língua sejam habitualmente inofensivas, uma protuberância num só lado pode ser cancerosa. As áreas vermelhas ou brancas inexplicadas, as feridas ou tumefacções na língua (sobretudo se são indolores), podem ser indicativas de cancro e requerem uma investigação médica. A maioria das formas cancerosas da boca crescem nos lados da língua ou no pavimento da boca, mas quase nunca se desenvolvem por cima da língua.

A causa das feridas na língua pode dever-se ao vírus do herpes simples, à tuberculose, a uma infecção bacteriana ou a uma fase incipiente da sífilis. As alergias ou as doenças do sistema imunitário também podem provocá-las.

A glossite é uma inflamação (avermelhamento, dor e inchaço) da língua. A glossodinia é o ardor ou a sensação dolorosa da língua. Habitualmente, não tem um aspecto característico nem uma causa óbvia; no entanto, é possível que certos factores causem essa sensação, como a pressão exercida pela língua contra os dentes, uma reacção alérgica ou substâncias irritantes como o álcool, as especiarias e o tabaco. Mudar de marca de dentífrico, de elixir bucal ou de pastilha elástica pode aliviar as queixas. A glossodinia é, às vezes, uma manifestação de uma perturbação emocional ou de uma doença mental. Pode tornar-se útil a administração de medicamentos ansiolíticos em doses baixas. Qualquer que seja a causa, a doença, muitas vezes, desaparece com o tempo.

Úlcera num lado da língua, que indica a presença de um cancro


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)