Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Icterícia


A icterícia é uma pigmentação amarelada da pele e do branco dos olhos (esclerótica), produzida por valores anormalmente elevados de pigmentos biliares (bilirrubina) no sangue.

Os glóbulos vermelhos antigos ou com alterações são eliminados da circulação sanguínea, principalmente através do baço. Durante este processo, a hemoglobina (substância contida nos glóbulos vermelhos que transporta o oxigénio) transforma-se em bilirrubina. Esta chega ao fígado e é excretada para o intestino como um componente da bílis.

Se a excreção da bilirrubina encontrar um obstáculo, o excesso desta volta ao sangue provocando icterícia.

As altas concentrações de bilirrubina no sangue podem aparecer quando uma inflamação ou outras irregularidades das células hepáticas impedem a sua excreção para a bílis.

Por outro lado, os canais biliares que se encontram fora do fígado podem ser obstruídos por um cálculo biliar ou por um tumor. Também, embora seja menos frequente, esta alta concentração de bilirrubina no sangue pode ser o resultado da destruição de um grande número de glóbulos vermelhos, como por vezes é o caso dos recém-nascidos com icterícia. (Ver secção 23, capítulo 252)
Na síndroma de Gilbert, os valores de bilirrubina aumentam ligeiramente, mas não o suficiente para que provoquem icterícia. Esta doença, por vezes hereditária, costuma ser descoberta casualmente com uma análise de função hepática, mas não é acompanhada de outros sintomas nem causas problemas maiores.

Sintomas

Na icterícia, a pele e os olhos tornam-se amarelados. A urina costuma adquirir um tom escuro, já que a bilirrubina é excretada através dos rins. Podem aparecer outros sintomas, dependendo da causa que provoca a icterícia. (Ver secção 10, capítulo 115) Por exemplo, a inflamação do fígado (hepatite) pode causar falta de apetite, náuseas, vómitos e febre. A obstrução do fluxo da bílis pode produzir os mesmos sintomas que a colestase.

Diagnóstico e tratamento

O médico baseia-se nas análises de laboratório e nos exames morfológicos para determinar a causa da icterícia. Se se tratar de uma doença do próprio fígado, uma hepatite viral, por exemplo, a icterícia irá desaparecendo à medida que o processo se for resolvendo. Se o problema for uma oclusão de um canal biliar, pratica-se, tão depressa quanto possível, uma intervenção cirúrgica ou uma endoscopia (procedimento que utiliza um tubo óptico flexível que permite a utilização de acessórios cirúrgicos), a fim de permeabilizar o canal biliar afectado.




Confusão provocada por encefalopatia
Principais sintomas hepáticos
Icterícia
Fígado aumentado de tamanho
Líquido no abdómen (ascite)
Hemorragia causada por rotura de varizes gatrointestinais
Hipertensão portal
Pele Vasos sanguíneos aracniformes.
Palmas das mãos avermelhadas.
Manchas cutâneas.
Prurido .
Sangue Diminuição do número de glóbulos vermelhos (anemia).
Diminuição do número de leucócitos (leucopénia).
Diminuição do número de plaquetas (trombocitopénia).
Tendência para sangrar (coagulopatia).
Hormonas Valores altos de insulina mas escassa reacção a esta.
Interrupção na menstruação e diminuição da fertilidade (na mulher).
Impotência e feminização (no homem).
Coração e vasos sanguíneos Aumento da frequência cardíaca e da quantidade de sangue expulso.
Baixa pressão arterial (hipotensão).
Geral Fadiga.
Debilidade.
Perda de peso.
Falta de apetite.
Náuseas.
Febre.


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)