Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Altas concentrações de sódio


A hipernatremia (valor elevado do sódio no sangue) é uma concentração de sódio no sangue superior a 145 miliequivalentes (mEq) por litro de sangue.

Na hipernatremia, o corpo contém muito pouca água em relação à quantidade de sódio. A concentração de sódio no sangue aumenta até atingir valores anormalmente altos quando a perda de água excede a perda de sódio (quando se bebe pouca água).
Uma concentração elevada de sódio no sangue significa que o indivíduo não sente sede quando deve ou então tem sede, mas não pode conseguir água suficiente para beber. A hipernatremia observa-se também em pessoas com um funcionamento renal anormal ou então nas que apresentam diarreia, vómitos, febre ou transpiração excessiva.

A hipernatremia é mais frequente entre as pessoas de idade avançada. Em geral, a sensação de sede percebe-se mais lentamente e com menos intensidade nestas pessoas do que nos jovens. Os idosos que estão acamados ou que sofrem de demência podem ser incapazes de conseguir a água para beber, embora percebam a sensação de sede. Além disso, numa idade avançada, os rins são menos capazes de concentrar a urina, de modo que estas pessoas também não podem reter a água com a mesma eficácia.

Os idosos que tomam diuréticos, forçando os rins a excretar mais água, correm particularmente o risco de hipernatremia, sobretudo quando faz calor ou adoecem e não bebem a quantidade suficiente. A hipernatremia é sempre grave e especialmente em pessoas de idade avançada. Quase metade dos indivíduos hospitalizados por esta afecção morrem. Muitos dos pacientes sofrem de doenças de base graves que permitem o desenvolvimento da hipernatremia; daí que o índice de mortalidade seja tão elevado.

A hipernatremia também pode ser consequência de uma excessiva excreção de água por parte dos rins, como acontece na diabetes insípida. Em caso de diabetes insípida, a hipófise segrega uma quantidade insuficiente de hormona antidiurética (a hormona antidiurética faz com que os rins retenham água), ou então os rins não respondem à hormona de um modo adequado. (Ver secção 13, capítulo 144) Apesar da perda excessiva de água por parte dos rins, as pessoas com diabetes insípida raramente desenvolvem hipernatremia, desde que sempre que sintam sede normal tenham acesso à água.

Sintomas

Como na hiponatremia, os sintomas principais da hipernatremia são resultado de uma disfunção do cérebro. A hipernatremia grave ocasiona confusão, contracções musculares, convulsões, coma e finalmente a morte.

Tratamento

A hipernatremia trata-se repondo a falta de água. Em todos os casos, excepto os mais leves, administra-se líquido por via endovenosa. Efectuam-se repetidas análises ao sangue para determinar se a quantidade fornecida foi suficiente. Corrigir o quadro com demasiada rapidez pode causar lesões cerebrais permanentes, pelo que a concentração de sódio no sangue deve reduzir-se muito lentamente.

Podem efectuar-se provas adicionais de urina para determinar a razão pela qual a concentração de sódio é elevada. Uma vez identificada a causa de base, o tratamento pode tornar-se mais específico. Por exemplo, se uma pessoa tem diabetes insípida, pode administrar-se hormona antidiurética (vasopressina).




Causas principais de concentrações elevadas de sódio
Traumatismo cranioencefálico ou neurocirurgia sobre a hipófise.
Alterações de outros electrólitos (concentrações elevadas de cálcio e baixas de potássio) .
Uso de medicamentos como o lítio, a demeclociclina ou os diuréticos.
Perdas excessivas de água (diarreia, vómitos, febre, suor excessivo).
Drepanocitose.
Diabetes insípida.
Acesso limitado à água (especialmente em combinação com qualquer das outras causas).


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)