Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Baixas concentrações de potássio


A hipocaliémia (valor baixo do potássio sanguíneo) é uma concentração de potássio no sangue abaixo de 3,8 miliequivalentes (mEq) por litro de sangue.

Os rins normais conservam o potássio de uma maneira extremamente eficaz. Uma redução até valores demasiado baixos da concentração de potássio no sangue deve-se, em geral, a um funcionamento anormal dos rins ou a uma perda excessiva de potássio através do aparelho digestivo (por causa de vómitos, diarreia, uso crónico de laxantes ou pólipos no cólon).
Dado que muitos alimentos contêm potássio, a hipocaliemia não costuma verificar-se devido a um reduzido consumo deles.
O potássio pode perder-se na urina por várias razões. A mais frequente, sem dúvida, é o uso de certos tipos de diuréticos que fazem com que os rins excretem excessivamente sódio, água e potássio.

As outras causas da hipocaliemia são pouco frequentes. Na síndroma de Cushing, as glândulas supra-renais produzem quantidades excessivas de corticosteróides que incluem a aldosterona, uma hormona que provoca a excreção por parte dos rins de quantidades elevadas de potássio. (Ver secção 13, capítulo 146)

Os rins excretam um excesso de potássio nas pessoas que comem grandes quantidades de alcaçuz ou mastigam certos tipos de tabaco. Os indivíduos com as síndromas de Liddle, de Bartter e de Franconi têm defeitos congénitos no mecanismo renal de conservação do potássio. Alguns medicamentos (como a insulina e os antiasmáticos albuterol, terbutalina e teofilina) aumentam o movimento de potássio para o interior das células, podendo provocar hipocaliemia. Contudo, o uso destes medicamentos raramente é a única causa.

Sintomas

As diminuições ligeiras na concentração de potássio no sangue não provocam em geral sintomas. Uma deficiência mais intensa (valores inferiores a 3 mEq por litro de sangue) pode causar fraqueza muscular, contracções musculares e inclusive paralisia. O coração pode desenvolver ritmos anormais, sobretudo em doentes cardíacos. Por este motivo, a hipocaliemia é sobretudo perigosa para os que tomam digoxina.

Tratamento

O potássio pode ser reposto de um modo relativamente simples ingerindo alimentos ricos neste elemento ou ingerindo sais de potássio (cloreto de potássio) por via oral. Como o potássio pode irritar o aparelho digestivo, é preferível fornecer os suplementos em pequenas doses várias vezes por dia juntamente com os alimentos.

A maior parte das pessoas que toma diuréticos não precisa de tomar suplementos de potássio. Contudo, a concentração de potássio no sangue controla-se periodicamente para modificar o tratamento, se for necessário.

Quando a deficiência de potássio for importante, pode-se fornecê-lo por via endovenosa. Nesse caso, a administração realiza-se com prudência e, em geral, só no hospital, para evitar que aumente em demasia a concentração sanguínea.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)