Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Regulação do cálcio


O cálcio é essencial para várias funções do corpo, incluindo a contracção muscular, a condução nervosa e o funcionamento apropriado de muitos enzimas.

A maior parte do cálcio do corpo armazena-se nos ossos, mas também se encontra nas células e no sangue. O organismo controla com precisão a quantidade de cálcio tanto nas células como no sangue.

Manter uma concentração normal de cálcio no sangue depende da ingestão de pelo menos 500 mg a 1000 mg de cálcio por dia, de absorver uma quantidade suficiente do mesmo desde o aparelho digestivo e de excretar o excesso juntamente com a urina.

O cálcio desloca-se desde os ossos para o sangue quando é necessário para manter a sua concentração neste. Contudo, deslocar demasiado cálcio dos ossos acaba por debilitá-los e pode conduzir à osteoporose.

A regulação da concentração de cálcio no sangue está a cargo de duas hormonas: a hormona paratiróide e a calcitonina.
A hormona paratiróide é produzida por quatro glândulas paratiróides localizadas em torno da glândula tiróide, no pescoço. Quando a concentração de cálcio no sangue desce, as glândulas paratiróides produzem mais hormona paratiróide; quando a concentração aumenta, as glândulas paratiróides produzem menos hormona. A hormona paratiróide estimula o aparelho digestivo para que absorva mais cálcio e faz com que os rins activem a vitamina D.

A vitamina D intensifica ainda mais a capacidade do aparelho digestivo de absorver cálcio. A hormona paratiróide também estimula os ossos para libertar cálcio para o sangue e faz com que os rins o excretem em menor quantidade na urina.
A calcitonina, uma hormona produzida por células das glândulas paratiróides, tiróide e timo, faz descer a concentração de cálcio no sangue mediante a estimulação da sua deslocação para o interior dos ossos.




Causas de concentração baixas de cálcio
Causa Comentários
Valores baixos de hormona paratiróide Surge, em geral, depois de uma lesão ou extracção acidental das glândulas paratiróides durante uma intervenção cirúrgica para extrair a tiróide.
Ausência congénita das glândulas paratiróides Uma situação hereditária rara ou que faz parte da síndroma de DiGeorge.
Pseudo-hipo-paratiroidismo Uma doença hereditária pouco comum; os valores da hormona paratiróide são normais, mas os ossos e rins têm uma menor resposta à hormona.
Carência de vitamina D Causada habitualmente pela nutrição escassa, exposição insuficiente à luz solar (a vitamina D activa-se quando a pele é exposta à luz solar), doença hepática, doença gastrointestinal ou administração de barbitúricos e fenitoína, que diminuem a acção da vitamina D.
Lesão renal Interfere com a activação da vitamina D nos rins.
Baixas concentrações de magnésio Provocam diminuição da hormona paratiróide.
Nutrição escassa ou má absorção Produz-se com ou sem deficiência de vitamina D.
Pancreatite Produz-se quando o excesso de ácidos gordos no sangue libertados por uma lesão no pâncreas se combina com o cálcio.
Baixas concentrações de albumina Reduzem a quantidade de cálcio ligado à albumina, mas em geral não produzem sintomas porque a quantidade de cálcio livre permanece normal.


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)