Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Deficiências vitamínicas


Além do ferro, a medula óssea necessita tanto de vitamina B12 como de ácido fólico para produzir os glóbulos vermelhos. Se faltar algum dos dois, pode originar-se uma anemia megaloblástica. Neste tipo de anemia, a medula óssea produz glóbulos vermelhos grandes e anormais (megaloblastos). Os glóbulos brancos e as plaquetas também são anormais.

A anemia megaloblástica deve-se em geral a uma falta da vitamina B12 ou do ácido fólico na dieta ou à impossibilidade de absorvê-la. Existem, porém, alguns medicamentos utilizados para tratar o cancro, como o metotrexato, a hidroxiureia, o fluorouracilo e a citarabina, que também a podem produzir.

Anemia por deficiência de vitamina B12

A anemia por deficiência de vitamina B12 (anemia perniciosa) é uma anemia megaloblástica produzida pela absorção inadequada dessa vitamina.

A absorção inadequada da vitamina B12 (cobalamina) causa anemia perniciosa. Esta vitamina, presente em carnes e verduras, normalmente é absorvida no íleo (a última parte do intestino delgado que conduz ao intestino grosso). Contudo, para que a vitamina B12 seja absorvida, deve combinar-se com o factor intrínseco, uma proteína produzida no estômago, que depois transporta a vitamina até ao íleo e a ajuda a atravessar a sua parede e a passar para o sangue. Sem o factor intrínseco, a vitamina B12 permanece no intestino e é excretada na matéria fecal. Na anemia perniciosa, o estômago não produz o factor intrínseco, a vitamina B12 não é absorvida e origina-se a anemia mesmo quando se ingerem grandes quantidades desta vitamina com os alimentos. Mas visto que o fígado armazena grandes quantidades de vitamina B12, a anemia só se desenvolve decorridos 2 a 4 anos desde que o organismo deixou de absorver esta vitamina.

Embora a falta do factor intrínseco seja a causa mais frequente de défice de vitamina B12, existem outras causas, como um crescimento bacteriano anormal no intestino delgado que impede a absorção desta vitamina, certas perturbações como a doença de Crohn e a cirurgia que extirpa o estômago ou a parte do intestino delgado onde se absorve a vitamina B12. Uma dieta vegetariana rigorosa também pode causar um défice desta vitamina.

Além de diminuir a produção de glóbulos vermelhos, a deficiência de vitamina B12 afecta o sistema nervoso, causando formigueiro nas mãos e nos pés, perda de sensibilidade nas pernas, pés e mãos, e o aparecimento de movimentos espásticos. Outros sintomas podem ser um tipo peculiar de daltonismo referido às cores amarela e azul, inflamação ou ardor da língua, confusão, depressão e uma função intelectual deficiente.

Absorção da vitamina B12

Diagnóstico

Habitualmente, a deficiência de vitamina B12 diagnostica-se mediante análises de sangue sistemáticas para a detecção da anemia. Os megaloblastos (glóbulos vermelhos grandes) observam-se quando se examina ao microscópio uma amostra de sangue. Também se podem detectar mudanças nos glóbulos brancos e nas plaquetas, sobretudo quando uma pessoa sofreu de anemia durante muito tempo.

Quando há suspeita desta deficiência, mede-se a quantidade de vitamina B12 presente no sangue. Se a deficiência for confirmada, podem realizar-se outras análises para determinar a causa. Geralmente, as análises dirigem-se para o factor intrínseco. Primeiro, costuma extrair-se uma amostra de sangue para verificar a presença de anticorpos contra o factor intrínseco, que se detectam em aproximadamente 60 % a 90 % das pessoas que sofrem de anemia perniciosa. Segundo, efectua-se uma análise, de modo mais específico, ao estômago. Para tal introduz-se pelo nariz um tubo flexível e delgado, chamado sonda nasogástrica, que passa pela garganta e entra no estômago. Depois injecta-se pentagastrina (hormona que estimula a secreção do factor intrínseco) numa veia. Finalmente extrai-se uma amostra do conteúdo do estômago e analisa-se a concentração do factor intrínseco.

Se ainda existirem dúvidas sobre o mecanismo que produziu a deficiência de vitamina B12, o médico pode solicitar a prova de Schilling. Primeiro, o doente recebe uma dose muito pequena de vitamina B12 radioactiva pela boca e mede-se a sua absorção. Depois administra-se o factor intrínseco junto com a Vitamina B12 e mede-se novamente a sua absorção. Se a vitamina B12 for absorvida com o factor intrínseco mas não sem ele, confirma-se o diagnóstico de anemia perniciosa. Raramente são necessárias outras análises.

Tratamento

O tratamento da deficiência de vitamina B12 ou da anemia perniciosa consiste em reinstituir a vitamina B12. Como a maioria das pessoas que sofrem desta deficiência não podem absorver a vitamina B12 tomada pela boca, devem tomá-la por injecção.

No princípio, administram-se injecções diárias ou semanais durante várias semanas até que os valores da vitamina B12 no sangue voltem à normalidade. As pessoas que sofrem desta deficiência devem tomar suplementos de vitamina B12 durante toda a vida.

Anemia por deficiência de ácido fólico

A anemia por deficiência de ácido fólico (folato) é uma anemia megaloblástica causada por uma absorção defeituosa desse ácido.

O ácido fólico é uma vitamina que se encontra em verduras cruas, fruta fresca e carnes, mas a cocção habitualmente destrói-o. Como o organismo só armazena uma pequena quantidade no fígado, uma dieta sem ácido fólico ocasiona uma deficiência em poucos meses.

O défice de ácido fólico é mais frequente no mundo ocidental do que o défice de vitamina B12 porque não se comem verduras cruas suficientes. As pessoas que sofrem de doenças do intestino delgado, sobretudo a doença de Crohn e o sprue, podem ter dificuldades para absorver o ácido fólico. Alguns medicamentos, como os antiepilépticos e os anticoncepcionais orais, também diminuem a absorção desta vitamina. Com menos frequência, as mulheres grávidas ou em período de amamentação, assim como as pessoas tratadas com hemodiálise devido a uma doença renal, sofrem desta deficiência porque as suas necessidades de ácido fólico são altas. Como o álcool dificulta a absorção e o metabolismo do ácido fólico, quem ingere muito álcool também sofre deste défice.

As pessoas com deficiência de ácido fólico sofrem de anemia. Ao contrário dos adultos, as crianças podem sofrer anomalias neurológicas. Este défice numa mulher grávida também pode causar defeitos na medula espinal ou malformações no feto.

Quando se detectam megaloblastos (glóbulos vermelhos grandes) num paciente com anemia, medem-se os valores de ácido fólico numa amostra de sangue. Caso seja diagnosticada uma deficiência de ácido fólico, o tratamento habitualmente consiste em tomar um comprimido desta vitamina todos os dias. As pessoas que têm dificuldade em absorver o ácido fólico devem tomar suplementos do mesmo durante toda a vida.

Anemia por deficiência de vitamina C

A anemia por deficiência de vitamina C é um tipo de anemia pouco frequente cuja causa é uma carência grave e muito prolongada de vitamina C.

Neste tipo de anemia, a medula óssea produz glóbulos vermelhos pequenos. Esta deficiência diagnostica-se medindo os valores de vitamina C nos glóbulos brancos. Um comprimido de vitamina C por dia corrige o défice e cura a anemia.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)