Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Infecções por bacilos gram-negativos


O traço distintivo das bactérias gram-negativas é a presença de uma dupla membrana que rodeia cada célula bacteriana. Apesar de todas as bactérias terem uma membrana celular interna, as bactérias gram-negativas têm uma única membrana externa. Esta evita que certos fármacos e antibióticos penetrem na célula, o que explica parcialmente a razão por que são habitualmente mais resistentes aos antibióticos do que as bactérias gram-positivas.

A membrana externa das bactérias gram-negativas é rica numa molécula chamada lipopolissacárido. Se uma bactéria gram-negativa entra na corrente sanguínea, os lipopolissacáridos podem desencadear uma grande quantidade de sintomas, incluindo febre alta e uma descida acentuada da tensão arterial. Por essa razão os lipopolissacáridos são conhecidos frequentemente pelo nome de endotoxinas.

As bactérias gram-negativas têm uma grande facilidade em trocar material genético (ADN) entre variedades da mesma espécie e mesmo entre espécies diferentes. Isto significa que, se uma bactéria gram-negativa sofre uma alteração genética (mutação) ou recebe material genético que lhe confere resistência a um antibiótico, essa bactéria mais tarde pode compartilhar o seu ADN com outro tipo de bactérias e estas podem também desenvolver a mesma resistência.




Alguns exemplos de bacilos gram-negativos
  • Bartonella
  • Brucella
  • Campylobacter
  • Enterobacter
  • Escherichia
  • Francisella
  • Haemophilus
  • Klebsiella
  • Morganella
  • Proteus
  • Providencia
  • Pseudomonas
  • Salmonella
  • Serratia
  • Shigella
  • Vibrio
  • Yersinia


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)