Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Giardíase


A giardíase é uma infecção do intestino delgado causada pela Giardia lamblia, um parasita unicelular.

A giardíase ocorre em todo o mundo e é especialmente frequente entre as crianças e nos locais onde as condições sanitárias são deficientes. Em alguns países desenvolvidos, a giardíase é uma das infecções parasitárias intestinais mais comuns. É mais frequente entre os homossexuais masculinos e naqueles que tenham viajado para países em vias de desenvolvimento. Também é mais habitual entre as pessoas que têm um baixo conteúdo de ácido no estômago, naquelas em que este órgão foi extraído cirurgicamente, nss que sofrem de pancreatite crónica e (Ver secção 9, capítulo 104) nas pessoas cujo sistema imunitário é deficiente.

O parasita transmite-se de uma pessoa para outra através de quistos que se eliminam pelas fezes. A transmissão pode verificar-se directamente entre crianças ou parceiros sexuais, ou ainda de forma indirecta, através de alimentos ou água contaminados.

Sintomas e diagnóstico

Os sintomas, que costumam ser ligeiros, incluem náuseas intermitentes, eructações, uma maior quantidade de gases (flatulência), queixas abdominais, fezes volumosas e com mau cheiro e diarreia. Se a afecção é grave, é possível que o doente não consiga absorver dos alimentos os nutrientes mais importantes e, como resultado, perde muito peso. Desconhece-se o motivo pelo qual a giardíase interfere na absorção de nutrientes.

 

Giardia lamblia: parasita intestinal

Os sintomas orientam o médico para o diagnóstico. Este é confirmado através das análises laboratoriais que revelam a presença do parasita nas fezes ou nas secreções do duodeno. Dado que as pessoas que estiveram infectadas durante muito tempo tendem a excretar os parasitas com intervalos imprevisíveis, pode ser necessário efectuar exames em série das fezes.

Tratamento

A quinacrina por via oral é muito eficaz contra a giardíase. Contudo, pode causar mal-estar gastrointestinal e, em ocasiões raríssimas, pode induzir um comportamento extremamente anormal (psicose tóxica). O metronidazol também é eficaz e tem menos efeitos colaterais, mas em alguns países não está aprovado como tratamento da giardíase. A furazolidona é menos eficaz do que a quinacrina ou o metronidazol, mas, como se apresenta sob forma líquida, pode ser administrado às crianças. As mulheres grávidas podem ser tratadas com paromomicina, porém só se os sintomas forem graves.

Os indivíduos que vivem com um doente afectado ou que tenham mantido contacto sexual com a referida pessoa deverão consultar um médico para efectuar uma análise e, se for necessário, iniciar um tratamento.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)