Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Toxoplasmose


A toxoplasmose é uma infecção causada pelo Toxoplasma gondii, um parasita unicelular.

A reprodução sexual do parasita só tem lugar nas células que revestem o intestino dos gatos. Os ovos (oocistos) encontram-se nas fezes dos gatos. As pessoas infectam-se comendo alimentos crus ou malcozidos que contenham a forma inactiva (quisto) do parasita ou então depois de se deitarem em terrenos que contenham oocistos de fezes de gatos. Se uma mulher grávida se infectar, a infecção pode ser transmitida ao feto através da placenta.

Como consequência, pode sofrer um aborto ou o bebé pode nascer morto ou com toxoplasmose congénita. (Ver secção 23, capítulo 253)

Sintomas

As crianças nascidas com toxoplasmose congénita podem apresentar sintomas graves e rapidamente mortais, ou então não manifestar absolutamente nenhum sintoma. Estes compreendem inflamação dos olhos, que tende para a cegueira, icterícia grave, facilidade em formar hematomas, convulsões, cabeça grande ou pequena e atraso mental importante. Pouco depois do nascimento, podem aparecer sintomas muito ligeiros, mas frequentemente isso só costuma ocorrer meses ou vários anos mais tarde.

A toxoplasmose adquirida depois do nascimento raramente produz sintomas e, em geral, é diagnosticada quando uma análise de sangue revela a presença de anticorpos contra o parasita. Contudo, por vezes aparecem sintomas. Estes variam, dependendo de o afectado ter uma toxoplasmose ligeira, uma toxoplasmose crónica ou uma toxoplasmose aguda disseminada. Nos doentes afectados com SIDA a toxoplasmose apresenta uma série de problemas diferentes.

Diagnóstico

O diagnóstico de toxoplasmose costuma ser estabelecido através de uma análise de sangue que revele a presença de anticorpos contra o parasita.

Todavia, se o sistema imunitário do doente estiver debilitado, o médico pode basear-se numa tomografia axial computadorizada (TAC) e numa ressonância magnética (RM) do cérebro para estabelecer o diagnóstico.

Tratamento e prognóstico

A toxoplasmose nos recém-nascidos e nas pessoas cujo sistema imunitário está debilitado recebe tratamento com espiramicina ou sulfadiazina mais pirimetamina. Nos doentes de SIDA, a toxoplasmose costuma recidivar com tanta frequência que o tratamento se mantém indefinidamente. O tratamento durante a gravidez é discutível, porque o medicamento pode lesar potencialmente o feto. Dado que a doença desaparece sozinha na maioria dos adultos com um sistema imunitário normal, as mulheres grávidas não costumam ser tratadas com fármacos, a menos que um órgão vital, como o olho, o cérebro ou o coração, esteja infectado ou os sintomas sejam graves e se manifestem em todo o corpo.

 

O prognóstico para os indivíduos com toxoplasmose adquirida depois do nascimento é bom, excepto naqueles que têm um sistema imunitário debilitado, como os doentes de SIDA, nos quais a toxoplasmose costuma ser fatal.




Toxoplasmose: sintomas e problemas

Os sintomas da toxoplasmose podem variar, dependendo da forma que tome a infecção.
A toxoplasmose linfática ligeira pode parecer uma mononucleose infecciosa. Os sintomas podem incluir tumefacção dos gânglios linfáticos do pescoço e das axilas que, em regra, não são sensíveis ao tacto, sensação de mal-estar, dor muscular e uma febre baixa e flutuante que pode durar semanas ou meses, mas que finalmente desaparece.
A pessoa também pode ter anemia ligeira, tensão arterial baixa, pouca quantidade de glóbulos brancos, maior número de linfócitos no sangue e resultados ligeiramente anormais nas provas de função hepática.
É corrente, contudo, que as pessoas infectadas só apresentem aumento dos gânglios linfáticos do pescoço de forma indolor.
A toxoplasmose crónica causa inflamação dentro do olho. Em geral, os outros sintomas são pouco precisos.
A toxoplasmose disseminada aguda pode produzir uma erupção cutânea, febre alta, calafrios e acentuado esgotamento. Esta forma de toxoplasmose costuma afectar principalmente as pessoas com um sistema imunitário deficiente. Em algumas, a infecção causa inflamação do cérebro e das membranas que o revestem (meningoencefalite), do fígado (hepatite), dos pulmões (pneumonite) ou do coração (miocardite).
A toxoplasmose dos doentes de SIDA pode espalhar-se a todo o corpo. Na maioria dos casos, verifica-se inflamação cerebral (encefalite), que pode paralisar metade do corpo, diminuir a sensibilidade em áreas específicas e causar convulsões, tremores, dor de cabeça, confusão ou coma.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)