Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Infecção provocada por vermes da carne de porco (céstodos porcinos)


Esta doença é uma infecção intestinal causada pelo verme adulto Taenia solium. A infecção causada pelo estado larvar do verme provoca cisticercose.

As infecções provocadas pelos vermes do porco são frequentes na Ásia, na antiga União Soviética, na Europa Oriental e na América Latina. Esta infecção é muito pouco frequente nos países desenvolvidos, excepto entre os imigrantes e turistas provenientes de zonas de alto risco.

O verme adulto mede 2,5 m a 3,5 m de comprimento. É formado por uma cabeça armada de vários pequenos ganchos e por um corpo composto por 1000 anéis que contêm ovos (proglótides). O seu ciclo de vida é semelhante ao do verme da carne de vaca, excepto que os porcos, ao contrário do gado vacum, actuam como hospedeiros intermediários. Os humanos também podem actuar como hospedeiros intermediários; os ovos chegam ao estômago ao serem engolidos ou então quando as proglótides são regurgitadas desde o intestino até ao estômago, onde se libertam os embriões. Em seguida atravessam a parede intestinal e chegam aos músculos, aos órgãos internos, ao cérebro e ao tecido por baixo da pele, onde formam quistos. Os quistos vivos só provocam uma ligeira reacção nos tecidos, ao passo que os mortos desencadeiam uma reacção violenta.

Sintomas e diagnóstico

A infecção provocada pelo verme adulto não costuma causar nenhum sintoma. As grandes infecções produzidas por quistos podem causar dor muscular, debilidade e febre. Se a infecção chegar ao cérebro e às membranas que o revestem, estas podem inflamar-se. Também podem surgir convulsões.

Nas infecções causadas por vermes adultos, é possível ver ovos à volta do ânus ou nas fezes. Para distinguir o verme da carne de porco de outros vermes é necessário encontrar uma proglótide, ou então a cabeça do verme nas fezes e examiná-las ao microscópio. Os quistos vivos localizados em tecidos como o cerebral visualizam-se melhor através de uma tomografia axial computadorizada (TAC) ou uma ressonância magnética (RM). Por vezes é possível encontrar quistos ao examinar ao microscópio uma amostra de tecido colhida de um nódulo cutâneo. Também existe a possibilidade de efectuar análises de sangue em busca de anticorpos contra o parasita.

Prevenção e tratamento

A cocção completa da carne de porco evita a infecção. Esta trata-se com niclosamida ou praziquantel, tomados por via oral.




Outras infecções por vermes
Infecção Origem eporta de entrada Sintomas frequentes Chaves para o diagnóstico Tratamento
Vermes
Estrongiloidíase. Presente na maioria das zonas tropicais. Origem: Contaminação fecal da terra (larvas). Porta de entrada: A pele, geralmente dos pés. Dor que se espalha desde a boca do estômago, diarreia, urticária ou erupção cutânea que forma um padrão linear. Larvas nas fezes ou no duodeno. Tiabendazol.
Oxiuríase (Enterobius vermicularis). Ocorre em todo o mundo, especialmente entre as crianças. Origem: Ovos provenientes de artigos contaminados, propagados pelo contacto ânus-
-dedo-boca. Porta de entrada: A boca.
Comichão à volta do ânus. Encontram-se ovos à volta do ânus; vermes adultos perto do ânus. Pamoato de pirantel. Mebendazol.
Vermes céstodos
Infecção causada pela ténia anã. Ocorre em todo o mundo. Origem: Ovos que contaminam o ambiente. Porta de entrada: A boca. Diarreia, dor abdominal nas crianças com infecção abundante. Ovos na matéria fecal. Praziquantel. Niclosamida.
Equinococose. Ocorre nas zonas ovinas do mundo. Origem: Fezes caninas. Porta de entrada: A boca. Massa abdominal, dor, tosse, tosse com sangue. Viver numa zona em que a infecção está presente, quisto no fígado ou no pulmão, anticorpos contra os vermes céstodos, mancha na radiografia do tórax. Mebendazol. Excisão cirúrgica.
Vermes tremátodes
Vermes tremátodes intestinais. Origem: Vegetação ou peixes de água doce. Porta de entrada: A boca. Geralmente sem sintomas; em certos casos, dor abdominal, diarreia, obstrução intestinal. Ovos na matéria fecal. Praziquantel.
Vermes tremátodes hepáticos das ovelhas. Ocorre em todo o mundo nos países que criam ovelhas. Origem: Agriões que contêm quistos. Porta de entrada: A boca. Dor abdominal aguda, inflamação da vesícula biliar. Ovos imaturos na matéria fecal ou na bílis. Praziquantel. Bitionol.
Vermes tremátodes do peixe (clonorquíase). Ocorre no Extremo Oriente. Origem: Peixes de água doce. Porta de entrada: A boca. Dor abdominal, icterícia, diarreia Ovos na matéria fecal e no conteúdo intestinal. Praziquantel.
Vermes tremátodes do pulmão. Ocorre em toda a África, Extremo Oriente e América Latina; raramente, nos Estados Unidos e Canadá. Origem: Caranguejos e lagostins que contêm quistos. Porta de entrada: A boca. Dificuldade em respirar, tosse com sangue. Ovos imaturos na matéria fecal ou na expectoração, resultados positivos nas análises de sangue. Praziquantel.
Vermes tremátodes do sangue (esquistossomíase). Ocorre no Extremo Oriente, em África, na América Latina e no Próximo Oriente. Origem: Água infestada que contém furcocercárias provenientes de hospedeiros como caracóis e lesmas. Porta de entrada: A pele. Diarreia grave, cicatrização nas paredes do intestino, da bexiga e no fígado, sangue na urina. Ovos em desenvolvimento na matéria fecal ou na urina. Praziquantel. Oxamniquina. Metrifonato.


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)