Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Tricomoníase


A tricomoníase é uma doença de transmissão sexual da vagina e da uretra causada por Trichomonas vaginalis, um organismo unicelular com um flagelo semelhante a um chicote.

Apesar de a Trichomonas vaginalis poder infectar o tracto geniturinário tanto dos homens como das mulheres, os sintomas são mais frequentes entre as mulheres. Cerca de 20 % delas sofrem tricomoníase vaginal durante os seus anos férteis.

Nos homens, o organismo infecta a uretra, a próstata e a bexiga, mas só raras vezes causa sintomas. Em algumas populações, as Trichomonas podem ser responsáveis por todos os casos de uretrite não gonocócica. O organismo é mais difícil de detectar nos homens do que nas mulheres.

Sintomas

Nas mulheres, a doença costuma começar com uma secreção espumosa de cor verde-amarelada proveniente da vagina. Em algumas, a referida secreção é apenas ligeira. A vulva (os órgãos genitais femininos externos) pode estar irritada e dorida e é possível que o coito também cause dor. Nos casos graves, a vulva e a pele que a rodeia inflamam-se, bem como os lábios. Os sintomas são dor ao urinar ou um aumento na frequência das micções, que se assemelham aos de uma infecção da bexiga.

Os homens com tricomoníase não manifestam habitualmente sintomas, mas podem infectar as suas parceiras sexuais. Alguns apresentam uma secreção proveniente da uretra que é espumosa e semelhante ao pus, sentem dor ao urinar e precisam de o fazer com frequência. Os referidos sintomas costumam ter lugar de manhã cedo. A uretra pode sofrer uma ligeira irritação e por vezes aparece humidade no orifício do pénis. A infecção do epidídimo, que causa dor testicular, é muito frequente. A próstata também se pode infectar, mas o papel das Trichomonas não é muito claro. Estas infecções são as únicas complicações conhecidas da tricomoníase nos homens.

Diagnóstico

No caso das mulheres, o diagnóstico geralmente estabelece-se em poucos minutos, examinando uma amostra da secreção vaginal ao microscópio. Também se efectuam habitualmente análises para outras doenças de transmissão sexual.

Nos homens, as secreções provenientes da extremidade do pénis devem ser colhidas de manhã, antes de urinar. Estas examinam-se ao microscópio e envia-se uma sua amostra ao laboratório para cultura. Uma cultura da urina também pode ser útil, porque é mais provável que se detectem Trichomonas que não se encontraram no exame ao microscópio.

Tratamento

Uma única dose de metronidazol cura até 95 % das mulheres infectadas, desde que os seus parceiros sexuais recebam tratamento simultaneamente. Como não se sabe com certeza se uma única dose é eficaz nos homens, costuma-se tratá-los durante 7 dias.

Se for tomado com álcool, o metronidazol pode causar náuseas e vermelhidão da pele, assim como uma diminuição no número de glóbulos brancos e, nas mulheres, uma maior susceptibilidade às infecções vaginais por leveduras (candidíase genital). Provavelmente será melhor evitar o metronidazol durante a gravidez, pelo menos durante os 3 primeiros meses. As pessoas infectadas que mantêm relações sexuais antes de a infecção estar curada, provavelmente contagiam os seus parceiros.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)