Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Dermatite esfoliativa generalizada


A dermatite esfoliativa generalizada é uma inflamação grave que afecta toda a superfície da pele e evolui para uma vermelhidão extrema acompanhada de grande escamação.

Certos medicamentos (em especial as penicilinas, as sulfamidas, a isoniazida, a fenitoína e os barbitúricos) podem causar esta doença. Nalguns casos, trata-se de uma complicação de outras doenças da pele, como a dermatite atópica, a psoríase e a dermatite de contacto. Certos linfomas (cancros dos gânglios linfáticos) também podem causar dermatite exfoliativa generalizada. Em muitos casos não é possível encontrar nenhuma causa.

Sintomas

A dermatite esfoliativa pode começar repentina ou lentamente. Toda a superfície da pele fica vermelha, escamativa, espessada e, por vezes, crostosa. Algumas pessoas têm comichão e os gânglios linfáticos aumentam de tamanho. Embora muitas pessoas tenham febre, podem também sentir frio porque perdem muito calor através da pele lesionada. Podem perder uma grande quantidade de líquidos e de proteínas e a pele danificada torna-se numa barreira deficiente contra as infecções.

Tratamento

O diagnóstico e o tratamento imediatos são muito importantes para evitar que as infecções e a perda de líquidos e de proteínas ponham em perigo a vida do paciente.

Qualquer fármaco ou substância química que possa estar a provocar a dermatite deverá ser eliminado de imediato. Se a causa da dermatite for um linfoma, o seu tratamento melhorará a afecção da pele. As pessoas com dermatite esfoliativa grave costumam precisar de hospitalização e de tomar antibióticos (para a infecção), soros endovenosos (para repor o líquido que tenham perdido através da pele) e suplementos nutritivos. Também terão de receber medicação e cobertores quentes para controlar a temperatura do corpo. Os banhos frios seguidos de aplicações de vaselina e gazes podem contribuir para proteger a pele. Os corticosteróides (como a prednisona) administrados por via oral ou endovenosa só se usam quando outras medidas já não fazem efeito ou a doença se agrava.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)