Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Candidíase


A candidíase (infecção por leveduras, monilíase) é uma infecção provocada por leveduras de Candida, antes denominada Monilia.

A Candida costuma infectar a pele e as membranas mucosas, como as que revestem a boca e a vagina. Raramente invade tecidos mais profundos como o sangue, provocando uma candidíase sistémica (Ver secção 17, capítulo 185) que ameaça a vida do doente. Essa infecção muito mais grave é mais frequente em pessoas imunodeprimidas (por exemplo, doentes de SIDA ou pacientes tratados com quimioterapia).

A Candida é um residente normal do tubo digestivo e da vagina que normalmente não causa nenhum dano. Quando as condições ambientais são particularmente favoráveis (por exemplo, num clima quente e húmido) ou quando as defesas imunitárias de uma pessoa estão debilitadas, a levedura pode infectar a pele. Tal como os dermatófitos, o crescimento da Candida é favorecido em ambientes quentes e húmidos. Por vezes, os pacientes tratados com antibióticos sofrem uma infecção por Candida devido ao facto de os antibióticos eliminarem as bactérias que residem normalmente nos tecidos, o que permite que a Candida se desenvolva de forma descontrolada. Os corticosteróides ou a terapêutica imunodepressora que se segue ao transplante de um órgão podem também reduzir as defesas do organismo contra as infecções por leveduras. Também as mulheres grávidas, os obesos e os diabéticos manifestam maior susceptibilidade para a infecção por Candida.

Sintomas

Os sintomas variam, dependendo da localização da infecção.

As infecções nas pregas cutâneas (infecções intertriginosas ou intertrigo) ou no umbigo provocam com frequência uma erupção avermelhada, frequentemente com placas delimitadas que exsudam pequenas quantidades de líquido esbranquiçado. Podem existir pequenas pústulas, especialmente na orla da erupção, que pode ser acompanhada de comichão ou de ardor. Uma erupção por Candida à volta do ânus pode ser pruriginosa, deixar a zona em carne viva e apresentar um aspecto esbranquiçado ou avermelhado.

As infecções vaginais provocados por Candida (vulvovaginites) são bastante frequentes, especialmente em mulheres grávidas, diabéticas ou tratadas com antibióticos. Os sintomas destas infecções incluem a emissão de um exsudado vaginal branco ou amarelado, ardor, comichão e vermelhidão das paredes e da região externa da vagina.

As candidíases do pénis afectam geralmente diabéticos ou homens cujas parceiras sexuais sofrem de infecções vaginais provocadas por esta levedura. Habitualmente, a infecção provoca uma erupção avermelhada, escamativa e por vezes dolorosa, localizada na parte inferior do pénis. No entanto, pode haver uma infecção do pénis ou da vagina, sem que se note qualquer sintoma.

A afta é uma infecção por Candida localizada no interior da boca. As placas brancas cremosas típicas da afta aderem à língua e a ambos os lados da boca e muitas vezes são dolorosas. As placas podem soltar-se facilmente com um dedo ou uma colher. Embora nas crianças sãs sejam frequentes, nos adultos pode ser um sinal de imunidade debilitada, possivelmente causada pela diabetes ou pela SIDA. O uso de antibióticos que eliminam as bactérias antagonistas aumenta as possibilidades de contrair aftas.

As boqueiras são uma infecção por Candida nas comissuras da boca caracterizada pela formação de fissuras e de pequenos cortes. Podem surgir como consequência de dentaduras mal adaptadas que deixam as comissuras labiais húmidas de tal forma que permitem o desenvolvimento das leveduras.

Na paroníquia por Candida, o fungo cresce na base das unhas e provoca uma inflamação dolorosa, com formação de pus. As unhas infectadas por Candida podem tornar-se brancas ou amarelas e soltar-se do dedo, quer da mão, quer do pé.

Diagnóstico

Normalmente, o médico pode identificar uma infecção por Candida, observando a sua erupção característica ou então o resíduo espesso, branco e pastoso que costuma gerar. Para fazer o diagnóstico, o médico pode fazer a raspagem numa parte da pele lesionada ou do resíduo com um escalpelo ou com um abaixa-língua. A amostra é então examinada ao microscópio ou depositada num meio de cultura para identificar a causa da infecção.

Tratamento

Regra geral, as infecções cutâneas por Candida são facilmente curadas com cremes ou loções medicamentosas. Os médicos recomendam com frequência um creme com mistatina para tratar as infecções cutâneas, vaginais e do pénis; o creme aplica-se, habitualmente, duas vezes por dia durante 7 a 10 dias. Os medicamentos para tratar as infecções por leveduras da vagina ou do ânus estão também disponíveis em forma de supositórios. Os medicamentos específicos para as aftas devem ser administrados em forma de líquido, para enxaguar a boca toda e a seguir ser cuspido, ou, então, como um comprimido que se dissolve lentamente na boca. Às vezes, para as infecções cutâneas utilizam-se unguentos com corticosteróides como a hidrocortisona, juntamente com cremes antifúngicos, devido ao facto de os unguentos acalmarem rapidamente o prurido e a dor (apesar de não ajudarem a curar a infecção em si).

Manter a pele seca ajuda a eliminar a infecção e previne o reaparecimento do fungo. Os simples pós de talco ou os que contêm nistatina podem ajudar a manter a zona superficial seca.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)