Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Perda auditiva provocada pelo ruído


A exposição a ruídos fortes, como os produzidos pelos equipamentos de carpintaria, serras mecânicas, motores de explosão, maquinaria pesada, tiros ou aviões, pode provocar uma perda da audição porque são destruídos os receptores auditivos (células peludas) do ouvido interno. (Ver secção 19, capítulo 209) Outras causas frequentes são o uso de auscultadores para ouvir música num volume elevado e o facto de se estar perto de altifalantes em festas e concertos. Apesar de a sensibilidade ao ruído variar consideravelmente de uma pessoa para outra, quase todas perdem um pouco da audição se se expuserem a um ruído intenso por tempo suficientemente prolongado. Qualquer ruído que ultrapasse os 85 decibéis é prejudicial. As lesões por expansão sonora devido a explosões (trauma acústico) provocam o mesmo tipo de perda auditiva.

Este tipo de perda de audição é permanente. Geralmente é acompanhada por um zumbido nos ouvidos de alta frequência.

Prevenção e tratamento

A perda de audição pode ser evitada limitando a exposição ao ruído intenso, reduzindo o nível de ruído sempre que seja possível e permanecendo longe das fontes de ruído. Quanto mais forte for o ruído, menos tempo se deverá passar perto dele. Pode-se reduzir a exposição ao ruído usando protectores dos ouvidos, como tampões de plástico que se colocam nos canais auditivos ou então almofadas cheias de glicerina que cobrem as orelhas.

Um dispositivo de audição é habitualmente útil para as pessoas que têm uma perda auditiva grave induzida pelo ruído.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)