Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Sinusite


A sinusite é uma inflamação dos seios perinasais provocada por uma alergia ou uma infecção viral, bacteriana ou fúngica.

A sinusite pode aparecer em qualquer dos quatro grupos de seios: maxilares, etmoidais, frontais ou esfenoidais.

Causas

A sinusite pode ser aguda (de curta duração) ou crónica (duradoura). A sinusite aguda pode ser causada por bactérias e costuma desenvolver-se depois de uma infecção viral dos canais respiratórios superiores, como a constipação comum. Em certos casos, a sinusite crónica dos seios maxilares pode ser consequência de uma infecção dentária.

Durante uma constipação, a membrana mucosa inflamada da cavidade nasal tem tendência a bloquear as aberturas dos seios. Quando isto acontece, o ar dos seios é absorvido pela corrente sanguínea e a pressão dentro dos mesmos baixa, produzindo uma pressão negativa que se torna dolorosa (uma doença conhecida como sinusite por vácuo). Se o vácuo persistir, entra líquido nos seios e enche-os, criando um terreno fértil para as bactérias. Então, os glóbulos brancos e mais líquido entram nos seios para combater as bactérias e este fluxo aumenta a pressão e provoca mais dor.

Sintomas e diagnóstico

A sinusite aguda e a crónica provocam sintomas semelhantes, como a dor e a inflamação nos seios afectados, mas os sintomas precisos dependem de qual deles tiver sido afectado. Por exemplo, a sinusite maxilar provoca dor nas maçãs do rosto, mesmo por baixo dos olhos, dor de dentes e cefaleia. A sinusite frontal provoca uma dor de cabeça localizada por cima da fronte. A sinusite etmoidal provoca dor por trás e entre os olhos, além de uma dor de cabeça muito intensa que se localiza por cima da testa. A dor que a sinusite esfenoidal provoca não se localiza em áreas definidas e pode sentir-se tanto na parte frontal como na posterior da cabeça.

A pessoa também pode sentir um mal-estar geral (indisposição). A febre e os calafrios indicam que a infecção se propagou para além dos seios. A membrana mucosa nasal fica vermelha e inflama-se e pode sair do nariz pus de cor amarela ou esverdeada.

Quando uma pessoa tem sinusite, os seios aparecem opacos numa radiografia, pelo que é possível fazer uma tomografia axial computadorizada (TAC) para determinar a verdadeira extensão e gravidade da sinusite. Se um indivíduo tem sinusite maxilar, faz-se uma radiografia aos dentes para localizar possíveis abcessos dentários.

Localização dos seios perinasais

Os seios são cavidades ocas que se encontram nos ossos que rodeiam o nariz. Os dois seios frontais localizam-se exactamente sobre as sobrancelhas; os dois seios maxilares, nas maçãs do rosto, e os dois grupos de seios etmoidais, de ambos os lados da cavidade nasal. Os dois seios esfenoidais (que não se vêem) localizam-se por trás dos seios etmoidais.

Tratamento

O tratamento da sinusite aguda orienta-se para melhorar o esvaziamento (drenagem) dos seios e curar a infecção. A inalação de vapor ajuda a contracção dos vasos sanguíneos da membrana mucosa e favorece a drenagem dos seios.

Os fármacos que contraem os vasos sanguíneos (vasoconstritores), como a fenilefrina, podem ser utilizados como vaporizadores nasais, mas apenas por tempo limitado. Certos fármacos similares, como a pseudoefedrina, tomados por via oral, não são eficazes.

Tanto para a sinusite crónica como para a aguda, são indicados antibióticos como a amoxicilina, mas no caso da sinusite crónica devem ser tomados antibióticos durante mais tempo. Quando os antibióticos não são eficazes, é possível recorrer à cirurgia para melhorar a drenagem do seio e eliminar o material infectado.

A sinusite num sistema imunitário deficiente

Nas pessoas com uma diabetes mal controlada ou um sistema imunitário deficiente, os fungos podem provocar uma sinusitegrave e até mortal.

A mucormicose (ficomicose) é uma infecção fúngica que pode afectar pessoas com diabetes mal controlada. Provoca a morte do tecido da cavidade nasal, que adopta uma cor negra e obstrói o fornecimento de sangue ao cérebro, o que provoca sintomas neurológicos tais como dores de cabeça e cegueira. O médico faz o diagnóstico eliminando o tecido infectado e examinando uma amostra ao microscópio. O tratamento inclui o controlo da diabetes e o uso do fármaco antifúngico anfotericina B por via endovenosa.

A aspergilose e a candidíase são infecções fúngicas, frequentemente mortais, que se podem desenvolver nos seios das pessoas com um sistema imunitário debilitado por causa de um tratamento contra o cancro ou de uma doença como a leucemia, o linfoma, o mieloma múltiplo ou a SIDA. Na aspergilose aparecem pólipos no nariz e nos seios.

O médico estabelece o diagnóstico eliminando e analisando os referidos pólipos. Para tentar controlar estas infecções faz-se uma cirurgia aos seios e administra-se anfotericina B endovenosa.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)