Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Inflamação das pálpebras


A inflamação das pálpebras (blefarite) provoca vermelhidão e espessamento. Também costumam formar-se escamas e crostas ou mesmo úlceras superficiais. Os processos que podem coincidir com a inflamação são uma infecção provocada por estafilococos nas pálpebras e nas glândulas gordas (sebáceas) que se localizam nos bordos destas, a dermatite seborreica na cara e no couro cabeludo e a rosácea.

A blefarite pode provocar a sensação de que há algo dentro do olho. Os olhos e as pálpebras podem experimentar comichão, ardor e ficar vermelhos. A pálpebra pode inchar e algumas das pestanas podem soltar-se e cair. Os olhos podem ficar vermelhos, lacrimejantes e sensíveis à luz intensa. Pode formar-se uma crosta que fica firmemente colada aos bordos da pálpebra; quando se remove, por vezes deixa uma superfície sangrante. Durante o sono, as secreções que secam deixam as pálpebras peganhentas.

A blefarite tem tendência a ser recorrente e é muito resistente ao tratamento. É incómoda e pouco estética, mas quase nunca é destrutiva. Em certos casos pode provocar a queda das pestanas, a cicatrização dos bordos das pálpebras e até pode danificar a córnea.

Uso de gotas e de unguentos para os olhos

A pessoa a quem é administrado o medicamento deve inclinar a cabeça para trás e olhar para cima. O melhor é estar reclinado se for outra pessoa a aplicar o medicamento. Com a ponta de um dedo limpo, puxa-se a pálpebra inferior ligeiramente para baixo, para criar uma espécie de bolsa, como se mostra na figura. Em seguida, vertem-se as gotas dentro dessa bolsa e não directamente sobre o olho. O unguento é colocado em pequena quantidade dentro da bolsa. A pálpebra distribui o medicamento por todo o olho.

Em geral, o tratamento consiste em manter as pálpebras limpas, porventura lavando-as com champô para bebés. Em certos casos, o médico pode receitar uma pomada com antibiótico, como a eritromicina ou a sulfacetamida, ou então um antibiótico oral, como a tetraciclina. Quando a pele da pessoa com blefarite também sofre de dermatite seborreica, a cara e o couro cabeludo também devem ser submetidos a um tratamento.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)