Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Lesão e inflamação


São várias as lesões que podem afectar o pénis. Entalar o pénis com o fecho das calças é muito frequente, mas o corte provocado normalmente cura-se rapidamente. Um corte ou irritação que se infecte deve ser tratado com antibióticos. Dobrar excessivamente um pénis erecto pode provocar dor, danificar gravemente as estruturas que controlam a erecção e provocar dificuldades nas relações sexuais. O pénis também pode ser emputado, parcial ou completamente. Em certos casos é possível voltar a reconstituí-lo, mas raramente se recuperam completamente a sensibilidade e o funcionamento normais.

A balanopostite é uma inflamação generalizada da cabeça do pénis (glande) e do prepúcio. Esta inflamação deve-se habitualmente a uma infecção provocada por um fungo ou uma bactéria debaixo do prepúcio de um pénis não circuncidado.

A inflamação provoca dor, comichão, vermelhidão, edema e pode finalmente levar a um estreitamento (constrição) da uretra. Os homens que padecem de uma balanopostite podem chegar a desenvolver uma balanite obliterante xerótica, uma fimose, uma parafimose e cancro.

Na balanite obliterante xerótica, a inflamação crónica provoca o aparecimento de uma zona dura, de cor branca, próxima da extremidade do pénis. Em geral, a causa é desconhecida, mas pode ser provocada por uma infecção ou por uma reacção alérgica. O orifício da uretra costuma ficar rodeado por aquela pele branca, grossa, que não faz mais do que bloquear a saída da urina e do sémen. Os cremes antibacterianos ou anti-inflamatórios podem curar a inflamação, mas, em geral, a uretra tem de ser aberta cirurgicamente.

A fimose é uma constrição ou endurecimento do prepúcio. É uma situação normal num recém-nascido ou numa criança pequena e costuma ser resolvida na puberdade sem qualquer tratamento. Nos adultos, a fimose pode ser o resultado de uma irritação prolongada. Como o prepúcio endurecido não se retrai, pode afectar a micção e a actividade sexual. O tratamentohabitual é a circuncisão.

Na parafimose, o prepúcio retraído não pode voltar a ser colocado sobre a cabeça do pénis (glande). A parafimose pode curar-se com a circuncisão.

A eritroplasia de Queyrat é uma zona avermelhada e aveludada claramente delimitada que se desenvolve sobre a pele do pénis, em geral sobre a cabeça ou na base desta. Esta doença costuma manifestar-se em homens não submetidos à circuncisão. Para confirmar o diagnóstico, o médico pode colher uma pequena amostra de pele para a examinar ao microscópio (biopsia). A eritroplasia de Queyrat trata-se com um creme que contenha o medicamento fluorouracilo. Como a área se pode tornar cancerosa se não for tratada a tempo, o médico examina-a com intervalos de poucos meses, durante e depois do tratamento. Como tratamento alternativo, pode ser extirpado o tecido anormal.

Fimose

Tratamento cirúrgico



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)