Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Hérnia inguinal


Na hérnia inguinal, o intestino faz pressão desde um orifício que se encontra na parede abdominal até ao canal inguinal (o canal pelo qual os testículos descem desde o abdómen até ao escroto, pouco antes do nascimento).

Quando a hérnia se forma, porque o orifício é mais largo e os ligamentos mais fracos do que o normal no nascimento, denomina-se hérnia congénita ou indirecta. Quando a passagem do intestino se deve a um defeito na base do canal inguinal, a doença denomina-se hérnia adquirida ou directa.

Hérnia inguinal

Na hérnia inguinal, uma porção do intestino passa por um orifício da parede abdominal para o canal inguinal, pelo qual os testículos descem para o escroto no período fetal.

Em ambos os tipos de hérnia inguinal, o intestino pode ser empurrado até ao escroto, provocando geralmente uma protuberância indolor na virilha e no escroto. A protuberância pode crescer quando o indivíduo se põe de pé e encolher quando se deita, porque o conteúdo se move para trás e para a frente com a gravidade. Pode-se recomendar recorrer à cirurgia, dependendo do tamanho da hérnia e do incómodo que provoca. Se uma porção do intestino ficar presa no escroto, o fornecimento de sangue pode ser interrompido e a referida porção de intestino pode gangrenar. Neste caso, faz-se uma intervenção cirúrgica de urgência para tirar o intestino do canal inguinal e fechar o orifício para que a hérnia não reapareça.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)