Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Maturação sexual tardia


A maturação sexual tardia é um atraso no desenvolvimento sexual.

Alguns adolescentes não iniciam o desenvolvimento sexual na idade habitual. Um atraso pode ser perfeitamente normal e talvez o desenvolvimento tardio seja uma característica familiar. Nestes adolescentes, o índice de crescimento antes da puberdade é geralmente normal. Embora o crescimento e a maturação sexual sejam tardios, posteriormente continuam de forma normal.

Várias anomalias podem atrasar ou evitar o desenvolvimento sexual. As anomalias cromossómicas podem provocar a síndroma de Turner nas raparigas (Ver secção 23, capítulo 254) e a de Klinefelter nos rapazes. (Ver secção 23, capítulo 254) Outros problemas genéticos podem afectar a produção hormonal. Um tumor que provoque danos na hipófise ou na parte do cérebro responsável pela maturação (hipotálamo) pode provocar a diminuição das concentrações de gonadotropinas (hormonas responsáveis pela estimulação do crescimento dos órgãos sexuais) ou parar completamente a produção hormonal; As doenças como a diabetes mellitus, doenças nos rins e a fibrose quística também podem atrasar a maturação sexual.

Sintomas e diagnóstico

Os sintomas de maturação sexual tardia são, nos rapazes, a ausência do aumento testicular até aos 13 anos e meio, a falta de pêlos púbicos até aos 15 ou então quando passam mais de 5 anos desde o início do crescimento genital até ao final do processo. Nas raparigas, os sintomas são a falta de desenvolvimento dos seios até aos 13 anos, passarem mais de 5 anos desde o início do crescimento das mamas até ao primeiro período menstrual, a ausência de pêlos púbicos até aos 14 anos ou a ausência de menstruação até aos 16. A altura reduzida (baixa estatura) pode indicar maturação tardia tanto nos rapazes como nas raparigas.

Para determinar a razão de a maturação sexual ser tardia, realiza-se uma análise de sangue e, em alguns casos, uma análise dos cromossomas. As análises laboratoriais destas amostras podem identificar cromossomas sexuais ou concentrações hormonais anormais. Também se analisa o sangue para detectar diabetes mellitus, anemias e outras doenças que podem atrasar o desenvolvimento sexual. As radiografias, a tomografia axial computadorizada (TAC) ou a ressonância magnética (RM) podem revelar anomalias no cérebro. Além disso, podem fazer-se radiografias às mãos e aos pulsos para calcular a maturidade dos ossos.

Tratamento

O tratamento da maturidade sexual tardia depende da causa. Uma vez tratada a doença crónica subjacente, habitualmente a maturação continua. Um atraso natural no desenvolvimento não necessita de tratamento. Uma anomalia que tem uma causa genética não tem cura, embora a administração de hormonas substitutas possa incentivar o desenvolvimento das características sexuais secundárias. Em alguns casos pode ser necessária uma intervenção cirúrgica.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)