Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Infecção pelo vírus sincicial respiratório


A infecção pelo vírus sincicial respiratório é uma doença viral contagiosa que afecta os pulmões.

O vírus sincicial respiratório provoca surtos de doenças pulmonares todos os anos no fim do Outono e no início do Inverno. A infecção transmite-se ao inalar microgotas transportadas pelo ar que contêm o vírus ou então ao tocar numa pessoa ou em objectos infectados. O vírus sincicial respiratório é a causa mais frequente de infecções pulmonares, incluindo bronquiolite e pneumonia, em bebés e crianças pequenas. As infecções em bebés podem ser graves e até mortais. Também podem desenvolver sintomas graves as pessoas mais velhas e as que sofrem de doença pulmonar crónica. Os adultos sãos e as crianças mais velhas costumam desenvolver uma infecção pulmonar ligeira ou moderada. A infecção proporciona apenas imunidade parcial, pelo que é possível contrair a infecção mais vezes. No entanto, as infecções subsequentes pelo vírus sincicial respiratório são menos graves do que as primeiras.

Sintomas e diagnóstico

Os sintomas de infecção pelo vírus sincicial respiratório começam entre o 2.º e o 8.º dia depois do contágio. As primeiras manifestações são a congestão nasal e a garganta irritada, e vários dias depois seguem-se as dificuldades respiratórias, arquejos e tosse. Os bebés podem ter febre. Os sintomas têm tendência para serem mais leves nas crianças mais velhas e nos adultos, em quem a infecção pode parecer-se com uma gripe ou com uma constipação comum ou então não provocar qualquer sintoma. Os sintomas têm também tendência para serem mais ligeiros em quem antes possa ter estado exposto ao vírus. A infecção é mais grave nas crianças pequenas e nas pessoas com doenças subjacentes, sobretudo de índole respiratória.

O diagnóstico baseia-se normalmente nos sintomas. As análises de laboratório podem identificar o vírus ou os seus anticorpos em amostras de sangue, mas raramente são necessários.

Prognóstico e tratamento

As crianças mais velhas e os adultos costumam melhorar sem tratamento em aproximadamente 9 dias depois do aparecimento dos sintomas. No entanto, nos mais pequenos e nos que estão muito afectados, estes podem durar muito mais tempo e até pode acontecer precisarem de tratamento intensivo no hospital para manter uma respiração adequada.

A ribavirina, um fármaco antiviral, afecta a capacidade de reprodução do vírus e pode acelerar a recuperação, mas só é prescrita a pessoas com infecção grave. A ribavirina não é indicada para mulheres grávidas porque pode prejudicar o feto.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)