Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Hipotermia


A hipotermia é uma temperatura corporal anormalmente baixa.

As pessoas idosas ou as muito jovens são as mais vulneráveis. Estão particularmente expostos os que vivem sós e permanecem sentados durante horas ou dias num ambiente frio, pois lentamente começam a sentir confusão e debilidade. Metade dos idosos que sofrem de hipotermia morrem antes ou pouco depois de terem sido encontrados. De qualquer modo, nem sequer as pessoas jovens, fortes e saudáveis são imunes à hipotermia.

Causas

A hipotermia ocorre quando o corpo perde calor mais rapidamente do que leva a queimar energia para o repor. O ar frio ou o vento podem fazer perder o calor do corpo por convecção. Permanecer sentado ou imóvel durante bastante tempo sobre o solo frio ou sobre uma superfície metálica, ou então com a roupa molhada, faz com que o calor do corpo passe para a superfície mais fria por condução. O calor pode perder-se através da pele exposta, sobretudo da cabeça, através da irradiação e da evaporação do suor.

A hipotermia costuma ocorrer quando a pessoa se encontra imersa em água fria (quanto mais fria, mais rapidamente se produz a hipotermia). O início da hipotermia pode facilmente passar despercebido durante um longo período de imersão em água que não parece demasiado fria mas que, no entanto, está a subtrair calor ao corpo. É importante reconhecer o perigo de uma imersão em água gelada, mesmo que seja durante poucos minutos, ou mais tempo numa água mais morna, sobretudo porque a vítima frequentemente costuma desorientar-se.

Sintomas

O início da hipotermia costuma ser tão gradual e subtil que tanto a vítima como os outros não se apercebem do que está a suceder. Os movimentos tornam-se lentos e entorpecidos, o tempo de reacção é mais lento, a mente turva-se, a pessoa não pensa com clareza e tem alucinações. Quem sofre hipotermia pode cair, andar sem destino fixo ou, simplesmente, deitar-se para descansar e até morrer. Se a pessoa se encontrar na água, move-se com dificuldade, pouco depois desiste e, finalmente, afoga-se.

Tratamento

Nas primeiras fases, vestir roupa seca e aconchegante, tomar bebidas quentes ou embrulhar-se num saco-cama com outra pessoa pode contribuir para a recuperação. Se a vítima estiver inconsciente, há que evitar que continue a perda de calor, devendo-se envolvê-la numa manta seca e quente e, na medida do possível, levá-la para um lugar aquecido enquanto se prepara a sua transferência para um hospital.

Muitas vezes não se encontra o pulso nem se ouvem os seus batimentos cardíacos. A vítima deve ser movida com suavidade porque um golpe brusco poderá provocar-lhe um ritmo cardíaco irregular (arritmia) que poderá ser mortal. Por isso, não é aconselhável recorrer à reanimação cardiopulmonar fora de um hospital, a menos que a vítima tenha estado imersa em água fria e esteja inconsciente. Como o risco de a vítima inconsciente morrer é elevado, ela deverá ser tratada e controlada num hospital. As vítimas de hipotermia não deverão ser consideradas mortas até que tenham atingido uma temperatura normal e, apesar disso, não tenham sinais de vida.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)