Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Picadas de aranhas


Quase todas as aranhas são venenosas. Felizmente, as presas da maioria das espécies são demasiado curtas ou frágeis para atravessar a pele humana. Algumas espécies não nativas de um país podem chegar a outro nas frutas, nas verduras ou noutros materiais. Apesar de algumas tarântulas serem consideradas perigosas, as suas mordeduras não provocam lesões graves às pessoas. As picadas das aranhas provocam muito poucas mortes por ano e quase sempre são crianças.

Só alguns venenos de aranha foram estudados em pormenor e pôde-se constatar que são complexos e que contém enzimas e outras proteínas que provocam diversas reacções no organismo.

Sintomas

A picada da aranha viúva-negra costuma provocar dor aguda, seguida de uma moinha que, por vezes, causa entumescimento na zona que circunda a picada. Também se verificam cãibras e rigidez muscular no abdómen ou nos ombros, nas costas ou no peito. Outros sintomas podem incluir instabilidade, ansiedade, sudação, dor de cabeça, enjoo, queda e inflamação das pálpebras. Também podem aparecer erupção cutânea e comichões, problemas respiratórios graves, náuseas, vómitos, maior produção de saliva e debilidade. A pele que rodeia a picada pode ficar quente.

A picada de aranha-castanha-solitária pode provocar pouca ou nenhuma dor imediata, mas ao fim de uma hora provoca dor na área que rodeia a picada. A dor pode ser intensa e afectar a totalidade da ferida. A zona que rodeia a picada fica vermelha, surgem hematomas (equimoses) e, além disso, pode provocar comichão. No resto do corpo também se pode sentir comichão. Depois forma-se uma bolha que, por vezes, pode ficar rodeada tanto de hematomas irregulares como de uma área vermelha em forma de alvo. Primeiro, a zona assemelha-se a um olho de boi. Em seguida, a bolha aumenta de tamanho, enche-se de sangue e posteriormente rebenta, formando uma ferida aberta (úlcera) que pode deixar uma grande cicatriz. A vítima pode ter náuseas, vómitos, dor, fadiga, calafrios, sudação, alterações do sangue e insuficiência renal, mas a picada raramente é mortal.

Tratamento

A única medida de primeiros socorros eficaz para uma picada de viúva-negra é colocar um cubo de gelo sobre a picada para reduzir a dor. Os menores de 16 anos e os maiores de 60, ou as pessoas que tenham tensão alta e qualquer afecção cardíaca, costumam ser hospitalizados para serem tratados. Nos casos de envenenamento grave é administrado um antídoto para neutralizar os efeitos da toxina. É possível que sejam necessárias outras medidas para tratar as dificuldades respiratórias e a tensão arterial extremamente alta. As dores e espasmos musculares podem ser aliviados com relaxantes musculares. Nos casos ligeiros, é possível acalmar a dor com banhos quentes e, nos casos graves, mediante analgésicos opiáceos.

Para as picadas de aranha-castanha-reclusa, coloca-se gelo sobre a picada para reduzir a dor. Para reduzir a inflamação costumam ser administrados corticosteróides. Ainda não existe um antídoto comercializado.

As feridas da pele limpam-se diariamente com peróxido de hidrogénio (água oxigenada); vai-se retirando o tecido morto conforme for necessário. Na maioria das picadas, este tratamento é suficiente.




Aranhas perigosas
Viúvas-negras e espécies relacionadas.
Aranhas-castanhas ou violino, por vezes chamadas castanhas-reclusas, e espécies relacionadas.
Aranhas-saltadoras.
Tarântulas.
Aranhas-de-alçapão.
Aranhas-banana (América Central).
Aranhas-lobo.
Aranhas-tecedeiras.
Aranhas-corredoras.
Aranhas-lince-verdes.
Aranhas-de-patas-curvas ou falsas-viúvas-
-negras.
Argiopes-cor-de-laranja.
Aranhas-caranguejo-gigantes.
Aranhas-caranguejo.
Disderídeas (Dysdera).
Amaurobiids.
Aranhas-caçadoras (América Central e do Sul).


Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)