Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Picadas de escorpiões


A maioria dos escorpiões são relativamente inofensivos. Normalmente, os únicos sintomas das suas picadas são dor e inflamação, maior sensibilidade e calor no sítio da picada. No entanto, uma das espécies, o Centruroides exilicauda, é muito mais tóxica. A sua picada provoca de imediato dor e, em certos casos, dormência ou sensação de formigueiro na zona que a rodeia. Quase nunca se produz edema. As crianças podem tornar-se inquietas, ficar tensas e fazer movimentos involuntários e fortuitos com a cabeça, o pescoço e os olhos. Nos adultos, aumenta a frequência cardíaca, o ritmo respiratório e a tensão arterial. Os músculos podem ficar debilitados ou sofrer uma falta de coordenação. Tanto nas crianças como nos adultos podem surgir dificuldades respiratórias, que se complicam por uma maior produção de saliva.

As picadas da maioria dos escorpiões não necessitam de nenhum tratamento especial. Colocar gelo sobre a ferida reduz a dor, da mesma forma que um unguento que contenha uma combinação de um anti-histamínico, um analgésico e um corticosteróide. Os espasmos musculares, bem como a tensão alta, provocados pela picada podem precisar de medicação. É importante que a pessoa picada repouse em absoluto na cama. Não deverão ser ingeridos alimentos nas primeiras 8 ou 12 horas. Deverá ser aplicado um antídoto (antiveneno) a todas as pessoas que não respondam ao tratamento anterior ou que desenvolvam uma reacção grave, sobretudo as crianças.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)