Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Taquicardia ventricular


A taquicardia ventricular é um ritmo ventricular de pelo menos 120 batimentos por minuto.

Taquicardia ventricular mantida (taquicardia ventricular que dura pelo menos 30 segundos) ocorre em várias doenças cardíacas que provocam lesões graves nos ventrículos. O mais frequente é que se manifeste várias semanas ou meses depois de um enfarte.

Sintomas e diagnóstico

A taquicardia ventricular é quase sempre acompanhada de palpitações. A taquicardia ventricular mantida pode ser perigosa e costuma requerer um tratamento de emergência, devido a os ventrículos não se poderem encher adequadamente nem exercer a sua função de bombeamento. A pressão arterial tende a descer, produzindo-se uma insuficiência cardíaca. Existe também o risco de a taquicardia ventricular se agravar e de se transformar em fibrilhação ventricular (uma forma de paragem cardíaca). Embora a taquicardia ventricular possa produzir poucos sintomas, inclusive em frequências de até 200 batimentos por minuto, é extremamente perigosa.

O diagnóstico de taquicardia ventricular efectua-se mediante um electrocardiograma (ECG).

Tratamento

Deve tratar-se qualquer episódio de taquicardia ventricular que produza sintomas, assim como os que duram mais de 30 segundos, mesmo se forem assintomáticos. Quando os episódios provocam uma descida da pressão arterial abaixo dos valores normais, é necessário fazer uma cardioversão. Para suprimir a taquicardia ventricular administra-se lidocaína ou um fármaco semelhante por via endovenosa. Se os episódios de taquicardia ventricular persistirem, efectua-se um estudo electrofisiológico e experimentam-se outros fármacos. Os resultados do estudo permitem decidir qual é o fármaco mais eficaz para prevenir as recorrências. A taquicardia ventricular mantida é provocada por uma pequena zona anómala nos ventrículos, a qual, por vezes, pode ser extirpada cirurgicamente. Em algumas das pessoas que sofrem uma taquicardia ventricular que não responde ao tratamento farmacológico, pode implantar-se um dispositivo chamado desfibrilhador automático para cardioversão.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)