Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Doença do nódulo sinusal


A doença do nódulo sinusal compreende uma ampla variedade de anomalias do funcionamento do pacemaker natural.

Esta síndroma pode determinar um batimento cardíaco persistentemente lento (bradicardia sinusal) ou um bloqueio completo entre o pacemaker e as aurículas (paragem sinusal), caso em que o impulso proveniente do pacemaker não provoca a contracção das aurículas. Quando isto acontece, habitualmente entra em funcionamento um pacemaker de urgência situado mais abaixo, quer seja na aurícula, quer no ventrículo.

Um subtipo importante desta doença é a síndroma de bradicardia-taquicardia, em que os ritmos auriculares rápidos, incluindo a fibrilhação auricular ou o fluter, alternam com períodos prolongados de ritmos cardíacos lentos. Todos os tipos de síndroma do nódulo sinusal são particularmente frequentes nos idosos.

Sintomas e diagnóstico

Muitos tipos de síndroma do nódulo sinusal não causam sintomas, embora as frequências cardíacas persistentemente baixas provoquem, com frequência, debilidade e cansaço. Quando a frequência se torna muito lenta, ocorre inclusive desfalecimento. Amiudadamente, as frequências cardíacas rápidas são sentidas como palpitações.

Um pulso lento, sobretudo se for irregular, ou um pulso com grandes variações sem que coincida com mudanças na actividade do indivíduo, leva a suspeitar da síndroma do nódulo sinusal. As anomalias características no electrocardiograma (ECG), em particular se forem registadas durante um período de 24 horas, consideradas em conjunto com os sintomas que as acompanham, facilitam geralmente a confirmação do diagnóstico.

Tratamento

Às pessoas que têm sintomas é-lhes geralmente colocado um pacemaker artificial. Estes pacemakers utilizam-se para acelerar a frequência cardíaca, mais do que para a diminuir. Nos casos que apresentam períodos ocasionais de frequência rápida, pode ser também necesária a administração de fármacos. Por conseguinte, habitualmente o melhor tratamento consiste na implantação de um pacemaker juntamente com a administração de um fármaco antiarrítmico, como um betabloqueador ou o verapamil.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)