Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Dor de cabeça (cefaleia)


A dor de cabeça (cefaleia) conta-se entre os problemas de saúde mais comuns. Alguns sofrem disso frequentemente, enquanto outros quase nunca têm cefaleias. Tanto as cefaleias crónicas como as recidivantes podem provocar sofrimento e angústia, mas é pouco frequente que representem um problema grave de saúde. No entanto, qualquer alteração no padrão ou na natureza da dor de cabeça poderá ser o sintoma de um problema grave (por exemplo, uma dor esporádica que muda para frequente ou de leve para aguda) e por este motivo deverá solicitar-se a assistência médica o mais rapidamente possível.

Muitas dores de cabeça são provocadas por uma grande tensão muscular ou por enxaquecas e pode também acontecer que não haja uma causa óbvia. Outras estão associadas a perturbações nos olhos, no nariz, na garganta, nos dentes e nos ouvidos. Geralmente as dores de cabeça crónicas que se atribuem ao facto de forçar a vista são na realidade cefaleias tensionais. Uma dor aguda e de manifestação recente pode ser sintoma de uma pressão elevada do liquido ocular (glaucoma), constituindo esta situação, sem dúvida, uma urgência médica. (Ver secção 20, capítulo 266) Daí que a consulta ao oftalmologista possa contribuir para a identificação da causa e tratamento deste tipo de dor. A hipertensão pode provocar uma dor pulsátil na cabeça, mas é pouco frequente que seja a causa de uma cefaleia crónica.

Habitualmente, o médico pode determinar a causa de uma cefaleia a partir da história clínica do doente e do seu exame físico, mas, por vezes, pode ser necessária uma análise de sangue para detectar uma doença subjacente. Quando o médico suspeita que as cefaleias são devidas a uma infecção (por exemplo, meningite), efectua uma punção lombar, através da qual extrairá um pouco de líquido da coluna vertebral para o seu exame ao microscópio. (Ver secção 6, capítulo 78) Uma infecção provocada por bactérias ou fungos que inflamem as meninges (membrana que cobre o cérebro e a medula espinhal) é uma causa pouco frequente de uma cefaleia específica e habitualmente aguda e ininterrupta. A febre e outros sintomas de doença grave são característicos de tal infecção. O médico pode também efectuar uma punção lombar se suspeitar de que há uma hemorragia nas meninges.

Só em algumas ocasiões as cefaleias crónicas se devem a tumores ou lesões encefálicas ou à falta de oxigenação cerebral. Se o médico suspeitar de um tumor, de um icto ou de outro problema encefálico, poderá solicitar exames que permitam obter imagens do cérebro, como uma tomografia axial computadorizada (TAC) ou uma ressonância magnética (RM).



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)