Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Tremor


O tremor é um movimento involuntário, rítmico, alternante e oscilante que se verifica quando os músculos se contraem e se relaxam de forma repetida.

Toda a gente apresenta um certo grau de tremor, denominado tremor fisiológico, ainda que seja demasiado ligeiro para que a maioria das pessoas o notem. Os tremores são classificados segundo a lentidão ou a rapidez do tremor, o ritmo, onde e com que frequência se produzem e a sua gravidade. Os tremores de acção ocorrem quando os músculos se encontram em actividade e o tremor de repouso produz-se quando os músculos estão em repouso. O tremor de repouso pode produzir sacudidelas num membro, apesar de a pessoa estar completamente relaxada, o que pode ser um sintoma da doença de Parkinson. (Ver secção 6, capítulo 67) Os tremores de intenção ocorrem quando a pessoa efectua movimentos intencionais. O tremor essencial, cuja causa se desconhece, inicia-se geralmente em adultos jovens e torna-se, progressivamente, mais visível. Os tremores senis são tremores essenciais que se iniciam nas pessoas de idade avançada. Os tremores essenciais, que ocorrem em famílias, denominam-se, às vezes, tremores familiares.

O tremor de intenção pode verificar-se em pessoas com uma doença do cerebelo ou das suas vias de conexão. (Ver secção 5, capítulo 57) É corrente que este tipo de tremor apareça na esclerose múltipla. Também podem lesar o cerebelo outras doenças neurológicas, o icto ou o alcoolismo crónico e ocorrer tremores de intenção. Estes tremores podem manifestar-se em repouso e com a actividade tornam-se mais evidentes, por exemplo, ao tentar manter uma postura fixa ou levantar a mão para um objecto. O tremor de intenção é mais lento do que o essencial e implica movimentos amplos e toscos.

Embora os tremores essenciais costumem continuar sempre como leves tremores e não indiciem uma doença grave, podem tornar-se incómodos. Podem afectar a escrita e dificultar o uso de utensílios, e costumam criar situações embaraçosas. Pode verificar-se uma intensificação do tremor como consequência do stress, da ansiedade, do cansaço, da ingestão de cafeína ou da tomada de estimulantes prescritos pelo médico. O tremor essencial pode piorar devido a muitos fármacos, especialmente os utilizados para a asma e o enfisema. Embora o consumo moderado de bebidas alcoólicas possa reduzir o tremor em algumas pessoas, o abuso destas bebidas ou a abstinência brusca do álcool podem agravá-lo.

Geralmente, os tremores essenciais desaparecem quando os braços e as pernas estão em repouso, mas tornam-se evidentes quando se esticam e podem piorar em posturas incómodas. Trata-se de um tremor relativamente rápido, com poucas oscilações, que geralmente afecta ambos os lados do corpo, embora possa ser mais evidente num do que no outro. Às vezes, a cabeça treme e verificam-se sacudidelas breves. A voz torna-se trémula se as cordas vocais forem afectadas.

Diagnóstico e tratamento

O médico geralmente pode distinguir o tremor essencial dos outros. Por vezes, as análises laboratoriais põem a claro que pode ser susceptível de ser causado por uma perturbação que responde ao tratamento (é o caso do hipertiroidismo).

O tratamento não costuma ser necessário. Pode ser útil evitar as posições incómodas e conseguir agarrar os objectos com mão firme e mantê-los perto do corpo.

Os medicamentos podem ajudar as pessoas com dificuldade em usar utensílios ou aqueles que realizam um trabalho que requer ter as mãos seguras durante a actividade. Um betabloqueador como o propranolol é o fármaco adequado e, se este não for eficaz, costuma escolher-se a primidona. A cirurgia do cérebro fica reservada para os casos graves e incapacitantes que não respondem ao tratamento farmacológico.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)