Merck Sharp & Dohme - Portugal
MSD Portugal Publicacoes MSD
Pesquisa
IntroduçãoAjuda


Imprimir Enviar Artigo

Nevralgia do trigémio


Também conhecida como tique doloroso, a nevralgia do trigémio caracteriza-se pela disfunção do nervo trigémio (nervo craniano V), que conduz a informação da sensibilidade da face até ao cérebro.

A sua disfunção causa episódios de dor forte e pungente de alguns segundos a minutos de duração. A nevralgia do trigémio pode afectar os adultos de qualquer idade, mas a perturbação é mais frequente nas pessoas de idade. Não se conhece a sua causa.

Nevralgia do trigémio
O nervo trigémio transmite as sensações da cara ao cérebro. A nevralgia do trigémio produz dor em diversas áreas inervadas por este nervo.

Sintomas

A dor pode aparecer espontaneamente, mas muitas vezes é desencadeada quando se toca um ponto em particular (ponto desencadeante) ou por actividades como lavar os dentes ou mastigar. Imediatamente podem sentir-se em qualquer ponto da metade inferior da face guinadas repetidas de dor intensíssima, como se se tratasse de relâmpagos. Na maioria das vezes, a dor incide na zona da maçã do rosto próxima do nariz ou na área da mandíbula. A crise de dor pode repetir-se até cem vezes por dia, chegando por vezes a determinar uma incapacidade total.

Diagnóstico

Embora não existam exames específicos para identificar a nevralgia do trigémio, o seu diagnóstico é fácil, dadas as características da dor. Os médicos tentam também descartar outras causas possíveis de dor facial, como doenças da mandíbula, dos dentes ou dos seios, ou então uma compressão do nervo trigémio por um tumor ou um aneurisma.

Tratamento

Os analgésicos clássicos não costumam ser úteis, dado que os episódios de dor são breves e recidivantes, mas outros fármacos costumam aliviá-los, especialmente os anticonvulsivantes (que estabilizam as membranas dos nervos). Primeiro é habitual experimentar-se a carbamazepina, mas pode prescrever-se a fenitoína se aquela não der resultado ou produzir reacções adversas graves. Em alguns casos podem ser eficazes o baclofeno e alguns antidepressivos. São frequentes as remissões espontâneas, embora muitas vezes os episódios possam estar separados por longos intervalos de tempo sem sintomas.

Por vezes a nevralgia do trigémio surge como consequência de uma artéria que passa por um trajecto anómalo e que comprime o nervo adjacente ao cérebro. Nesses casos está indicado o tratamento cirúrgico, que consiste em afastar essa artéria do nervo, conseguindo-se assim aliviar a dor pelo menos durante alguns anos. Quando a dor não responde aos fármacos ou se uma pessoa não pode ser operada por qualquer motivo, pode recorrer-se a um ensaio que consiste na injecção de álcool no nervo para bloquear a sua função temporariamente. Se isto aliviar a dor, o nervo pode ser seccionado ou mesmo destruído permanentemente com a injecção de um fármaco. Estes procedimentos causam muitas vezes queixas na face e deverão considerar-se só como último recurso.



Política de Privacidade Termos de Utilizaçao Direitos Reservados © 2006 MERCK SHARP & DOHME PORTUGAL Merck & CO., (USA)